As Vozes do Oceano

Golfinhos treinados pelo exército Russo para matar, se recusavam a realizar tal tarefa!

Golfinho usado pela marinha

Anos depois da paralisação do programa soviético, alguns detalhes do treinamento realizado no aquário de Sebastopol vieram à tona, como o uso de agulha e seringas envenenadas presas aos animais, que aprendiam a se aproximar dos mergulhadores inimigos com esses objetos.

No entanto, segundo um especialista do aquário de Moscou, os golfinhos acabaram se tornando inúteis para esse tipo de missão.

Enquanto os leões-marinhos e as focas não tinham nenhum problema em realizar o trabalho, os golfinhos se negavam a repetir a ação após perceber o desfecho fatal de sua ‘brincadeira’ com os mergulhadores.

Na prática, a Frota do Mar Negro se limitou a usar os golfinhos em tarefas de localização de mergulhadores não autorizados em águas de suas bases navais na península da Crimeia.

Golfinho equipado pelo exército

Em meados de século passado, os cetáceos também eram treinados para missões suicidas, nas quais, com potentes explosivos amarrados ao corpo, deveriam localizar submarinos e navios inimigos.

Mas essa medida também não se mostrou eficaz, tendo em vista que os animais pareciam saber de sua morte e, por isso, se negavam a cumprir as ordens dos instrutores.

Boneco de golfinho exposto no museu da marinha Russa

É, nesse caso, está claro que os golfinhos foram mais inteligentes do que o ser humano.

Aloha!

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s