As Vozes do Oceano

Eu sou da tribo dos golfinhos!

Hoje caminhando pela natureza, relembrei o que aprendi lá na Amazônia e no México.

Por mais que a atual sociedade humana na qual vivemos pretenda ser evoluída, ela está se tornando cada vez pior. Cada vez mais crimes, mais doenças físicas e mentais.

Trabalhando com os golfinhos aprendi a ver a nossa humanidade sob uma outra perspectiva, sob a perspectiva deles, do ponto de vista dos povos dos mares. Com eles compreendi que a nossa espécie precisa e muito de ajuda, pois está se caminhando para a própria extinção. Logo logo novas catástrofes acontecerão, como já estão acontecendo. A atual sociedade desequilibrou e continua a desequilibrar o meio ambiente em uma alucinante corrida contra a natureza e por consequência contra si mesma.

Não sei se realmente há uma conspiração extraterrestre e terrestre para tornar o ser humano um escravo em sua própria terra ou se o desequilíbrio veio simplesmente de o homem estar utilizando mais o hemisfério cerebral esquerdo (lógico e racional).
O que aprendi caminhando no deserto e na selva e nadando no oceano com os golfinhos não me deixam dúvidas de que ATUALMENTE usamos cada vez menos de nossas capacidades, limitados pelos meios de comunicação em massa, desenhos, noticiários, e deixando a nossa saúde e inteligência nas mãos de médicos e cientistas sabe tudo, estaremos entregando as nossas vidas nas mãos de uma sociedade falida.
E isso é uma decisão de cada um.

Falam que as sociedades indígenas são atrasadas, mas atrasados são os ditos civilizados que deixam o cuidado de educar os próprios filhos nas mãos de terceiros, do computador e da televisão.

Antes o homem andava livre pela terra, conhecia cada planta medicinal e cada caminho. Hoje não conhece mais essas coisas. Muitos temem até mesmo sair de suas casas.
Há uma epidemia de doenças psíquicas por aí. tudo resultado e consequência do estado do mundo.

E para finalizar quero compartilhar uma canção que uma avó minha mexicana, mãe de um grande irmão meu, abuelita Isabel, gosta muito de cantar:

“Prefiero esa medicina que estar internada en un hospital,
prefiero esa medicina que estar internada en un hospital.”

Qual é essa medicina que a avó se refere na canção? São os remédio que a nossa mãe natureza nos oferece.
Ar puro, água limpa, o verde, o canto dos pássaros, a companhia dos animais, as plantas medicinas e todas as belezas e prazeres que só a natureza pode proporcionar e que não tem contra-indicações, muito pelo contrário, só fazem bem.

Haux!

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s